Unimed Sustentável
Principal » Notícias » Saúde  |   Notícia publicada em 28/03/12 às 10:48

A cor do prato pode importar

O contraste entre a tonalidade da comida e da louça pode influenciar no tamanho da porção que você põe

A cor do prato pode importar

Uma curiosidade divulgada pela Universidade Cornell, nos Estados Unidos, tem tudo para fazer com que aqueles que querem emagrecer mudem a cor da louça na hora do almoço e do jantar. Isso porque Brian Wansink, especialista em psicologia alimentar, afirma que o contraste entre a tonalidade da comida e do prato influencia no tamanho da porção que você serve. 

             
O especialista deu uma missão saborosa a 600 voluntários: comer macarrão com molho branco. Só que, enquanto metade do grupo recebeu pratos brancos para se servir à vontade, o restante usava modelos vermelhos. O resultado surpreendeu até Brian: a primeira turma, que comeu em pratos claros, ingeriu 22% a mais de massa. 

               
O autor do experimento concluiu que a alteração explícita entre a cor do prato e a cor da comida importa na quantidade de comida que será ingerida. “Quando há diferença clara entre a coloração do alimento e a do recipiente, a pessoa nota melhor o volume que se serviu”. 

          
Lembre-se de que para ter uma alimentação saudável, é importante não pular as refeições, adotar um local tranqüilo para comer, caprichar na mastigação, escolher as sobremesas com consciência  e montar um prato colorido, que será rico em nutrientes e vitaminas, além de atrativo. 

         
Comer alimentos coloridos é sinônimo de saúde

           
A cor de cada alimento representa a predominância de certos nutrientes, que trazem benefícios e previnem doenças. 

                
Alimentos laranja
Cenoura, abóbora, manga e tangerina são ricos em vitamina A e C e betacaroteno que podem ajudar a diminuir a retenção hídrica e os processos inflamatórios. A vitamina C atua como antioxidante e auxilia na síntese do colágeno da pele. 

                  
Alimentos amarelos 
Damasco, melão, abacaxi, carambola, milho e pimentão amarelo são ricos em vitamina A e antioxidante como betacaroteno e luteína. Auxiliam na manutenção dos tecidos e cabelos, beneficiam a visão noturna e aumentam a imunidade.

                

Alimentos vermelhos
Pimentão, beterraba, tomate, repolho roxo, maçã, morango, melancia, cereja, goiaba, pitanga e uva vermelha atuam na prevenção de doenças crônicas, como o diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares, e ainda dão um chega para lá no estresse e no processo de envelhecimento. 

                 
Alimentos verdes
As folhas verde contém betacaroteno e luteína, ambos antioxidantes, folatos, vitaminas C e E, cálcio, ferro potássio e clorofila, que é um potente energético celular. Os benefícios são encontrados no espinafre, uva verde, brócolis, repolho, escarola, kiwi, repolho, salsa, agrião, chicória, couve, rúcula, pimentão verde, abacate, limão e pepino.
 

  

Fonte: Manual Unimed de Alimentação Saudável, Revista Saúde, edição 347 e Folha online
Avenida Transcontinental, 1019 - Centro - Ji-Paraná - Fone: (69) 3411-3800Desenvolvimento de Websites