O que é

 

Causas

 

Sinais e sintomas

 

Complicações

 

Tratamento

 

Prevenção

 

 

 

Obesidade

 

O que é?

A obesidade é o acúmulo excessivo de gordura no corpo, que constitui um importante risco para a saúde. O excesso de peso causa doenças particulares limitantes e quando o excesso de gordura se localiza no abdômen predispõe ao aparecimento de doenças crônicas como hipertensão arterial, diabetes tipo 2, apnéia do sono, esteatose hepática (fígado gorduroso), alterações nos lipídeos sanguíneos (colesterol e triglicerídeos altos) que aumentam o risco para infartos e acidentes vasculares cerebrais (derrames).
A obesidade também aumenta o risco para vários tipos de câncer, principalmente de mama, cólon (intestino), endométrio (útero) e próstata.
Em mulheres a obesidade também é uma causa de infertilidade, por se associar à síndrome dos ovários policísticos. Quando ocorre na gravidez aumenta o risco de abortamento precoce e complicações como diabetes gestacional e eclâmpsia.

 

Causas

São várias as causas:

  • Genética
  • Hormonais
  • excesso alimentação rica em gorduras e açúcar
  • sedentarismo
  • medicamentos (corticosteróides, antipsicóticos, antialérgicos)
  • estresse físico e emocional
  • Puberdade, gravidez e menopausa.
  • Transtornos psicológicos

Sinais e Sintomas

Sintomas da obesidade e índice de massa corpórea (IMC)
A forma mais comum de verificar a obesidade é medir o índice de massa corpórea (IMC), o qual pode estimar a gordura corporal e riscos de doenças relacionadas ao excesso de peso. O IMC é calculado a partir da altura e peso da pessoa com a fórmula:

 

Formula

Utilize a ferramenta abaixo para calcular o seu IMC:

Sua altura:mcm. Seu peso:Kg 
O seu Índice de Massa Corporal é: 

Segundo a O.M.S., o índice normal é entre 18.5 e 25
Então, para sua altura o peso ideal é entre
:
Javascript de copacabana runners

 

 

Classificação

IMC (kg/m2)

Baixo Peso

< 18,5

Peso Adequado

18,5 a 24,9

Sobrepeso

25,0 a 29,9

Obesidade Grau I

30,0 a 34,9

Obesidade Grau II

35,0 a 39,9

Obesidade Grau III

> 40,0

 

Complicações

A obesidade ocasiona muitos males à saúde, entre eles:

  • Diabetes
  • Pressão alta
  • Aterosclerose
  • Infarto do miocárdio
  • Derrame cerebral
  • Grangrena
  • aneurisma (dilatação)

Principalmente se for associada a fatores de risco: tabagismo, estresse, alcoolismo e sedentarismo.
Não se tem mais dúvida que a obesidade está associada com aumento no risco de morte, doenças e aceleração do envelhecimento. Foi reconhecida em 1985 pela Organização Mundial da Saúde como uma doença crônica multifatorial.
São vários os fatores que estimulam o aumento de peso, dentre eles: sedentarismo, alimentação inadequada, ansiedade, depressão, influência da mídia, comportamento familiar, uso abusivo de bebidas alcoólicas, uso de medicamentos sem orientação médica, dietas milagrosas, gravidez sem controle de peso, falta de amamentação ou desmame precoce e algumas alterações endócrinas (lembrando que somente 5% dos casos de obesidade estão relacionados com distúrbios glandulares).

 

Veja a seguir, algumas complicações decorrentes da obesidade:

  • Diabetes mellitus tipo II
  • Câncer de endométrio
  • Colecistopatias (doenças da vesícula biliar)
  • Esteatose hepática
  • Osteoartrite
  • Hipertensão Arterial
  • Doenças coronárias
  • Câncer de mama
  • Câncer de cólon
  • Síndrome do ovário policístico
  • Síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS)
  • Alterações dermatológicas (estrias, acantose nigricans, celulites, linfoedemas, micoses, etc.

Pelas graves complicações que a obesidade pode causar ao nosso organismo, tornam-se evidentes a importância de sua prevenção e o seu tratamento adequado. A partir do momento em que classificamos a obesidade como uma doença crônica, não se justifica mais o tratamento apenas por motivos estéticos.
 http://nutrinet.com.br/complicacoes-da-obesidade/

 

Tratamento

O método para tratamento depende do nível da obesidade, condição geral de saúde e motivação para perder peso. O tratamento da obesidade pode incluir uma combinação de acompanhamentos com equipe especializada (médico, enfermeira, psicóloga e nutricionista) para construir:

  • Promoção da mudança de comportamento;
  • Elaboração de dieta exclusiva;
  • Orientação para exercícios físicos adequados;
  • E algumas vezes até a prescrição médica de remédios para auxiliar no emagrecimento.

Em alguns casos de obesidade severa, a cirurgia para redução de estômago (bariátrica) pode ser recomendada.
Lembre-se que o controle de peso é um esforço para toda a vida.

 

Prevenção

A orientação alimentar e a prática de atividade físicas regular são ferramentas de grande utilidade tanto para promoção de hábitos alimentares saudáveis quanto para a prevenção e o controle do excesso de peso. As orientações devem ser pautadas na incorporação de uma alimentação saudável e culturalmente aceitável, no resgate e reforço das práticas desejáveis para a manutenção da saúde, em escolhas alimentares com os recursos econômicos disponíveis e alimentos produzidos localmente, levando em conta também a variação sazonal dos mesmos.
Ao prevenir o ganho de peso você evita riscos maiores de muitas doenças crônicas, como doença cardíaca, derrame, diabetes tipo 2, pressão alta, osteoartrite, e alguma formas de câncer.
(Fonte: Caderno de Atenção Básica – Obesidade e http://www.copacabanarunners.net/prevencao-obesidade.html)

 

Plano alimentar para prevenção da obesidade

Como escolher um plano alimentar saudável que possibilita a manutenção do peso e prevenção da obesidade? A meta é tornar um hábito a escolha de alimentos que são nutritivos e saudáveis. Para prevenir a obesidade, deve-se preferir alimentos com a quantidade apropriada de calorias para manter o peso. Essa quantidade varia de pessoa para pessoa e depende de muitos fatores como peso, altura, sexo e nível de atividade física. 

 

Exercício físico prevenção da obesidade

Adicionalmente a um plano alimentar saudável, um estilo de vida ativo ajudará a manter o peso e prevenir a obesidade. Ao optar por adicionar mais atividade física ao seu dia, você elevará a quantidade de calorias que queima. Isso torna mais provável a prevenção da obesidade. Embora exercício físico seja parte integral para o controle do peso, ele também é vital para a saúde geral. Exercícios físicos regulares podem reduzir o risco de muitas doenças crônicas e ajudar a manter seu corpo saudável e forte.

 

Pesar regularmente para prevenção da obesidade

Você também pode achar útil se pesar regularmente. Se perceber a elevação da alguns quilos, procure examinar seu estilo de vida. Com essa estratégia, será mais provável perceber o ganho de peso mais rapidamente e fazer os ajustes necessários. Examine se o seu nível de atividade física mudou ou se está comendo mais do que o usual. Para fazer os ajustes estabeleça metas razoáveis para te ajudar a ficar mais fisicamente ativo e fazer melhores escolhas alimentares.


http://www.copacabanarunners.net/prevencao-obesidade.html

 

 

 

 

 

 

Todos Direitos Reservados a Unimed - Medicina Preventiva